BLOG

Case IH e São Martinho digitalizam colheita de cana e conectam máquinas

Referência em inovação, a Case IH, marca da CNH Industrial, defende a expansão da digitalização para todas as áreas agrícolas e remotas do Brasil como uma forma de aumentar a eficiência e a produtividade. Por isso, teve papel fundamental para levar o sinal 4G ao município de Iracemápolis-SP, localizado na região de Limeira-SP, um dos primeiros polos de desenvolvimento da indústria açucareira paulista, onde está localizada a Usina Iracema da São Martinho, um dos maiores grupos sucroenergéticos do Brasil, e parceira de longa data da marca. Em mais um passo no amplo projeto de transformação digital da São Martinho, cujo Centro de Operações Agrícolas (COA) é referência no setor, agora a Usina Iracema se junta às demais unidades da São Martinho e também passa a usufruir de alta conectividade em seus mais de 35 mil hectares.

Colhedora-Case-IH-na-Usina-São-Martinho-FOTO-Divulgação-2

“O grupo São Martinho é um parceiro importante da Case IH. São mais de sete décadas trabalhando juntos, buscando as mais inovadoras soluções para o setor sucroenergético, além de fomentar o desenvolvimento e o aprimoramento das nossas máquinas. Contribuir diretamente para levar conectividade é mais um marco para colaborar com o desenvolvimento para a região e para o agronegócio brasileiro”, comenta Eduardo Penha, diretor de Marketing Comercial da Case IH.

A Usina Iracema tem mais de 70 anos de experiência na fabricação de etanol e açúcar e, atualmente, possui capacidade de processamento de cana de 3 milhões de toneladas por safra. Nesta unidade, trabalham 4 pulverizadores, 27 colheitadeiras, 102 tratores e, além de uma frota de 162 caminhões.

+ LEIA MAIS: Novo Magnum AFS Connect inaugura a era de máquinas conectadas da Case IH no Brasil

“A partir da nossa experiencia com gestão de rede de internet e conectividade no campo, estamos muito satisfeitos com a conclusão deste projeto na Usina Iracema, em continuidade ao nosso planejamento de Agricultura 4.0. Nossa expectativa com uso do 4G é gerar mais eficiência nas operações agrícolas da usina, como maior economia de combustível, menor custo de manutenção das máquinas e mais agilidade na logística de nossos equipamentos, entre outros benefícios”, afirma Walter Maccheroni, gestor de Inovação da São Martinho.  

“As máquinas da Case IH já trabalham conectadas na Usina Iracema, fornecendo dados e informações aos gestores, além da troca de informações com os operadores em tempo real. Desta forma, proporcionam mais produtividade e rentabilidade à operação”, afirma Silvio Campos, diretor de Marketing de Produto da Case IH.

Transbordo TMA em colheita com equipamentos Case IH

Campos destaca que com a conectividade, por meio da solução AFS Connect, é possível realizar o monitoramento da frota, a gestão agronômica e o gerenciamento de dados. “Agora é possível usufruir, de forma completa, dos recursos disponíveis de agricultura de precisão, digital e automação, além de ter acesso a uma infinidade de novos produtos e serviços habilitados com a disponibilidade da conectividade”, explica.

Com a conexão, são monitorados veículos agrícolas, estações meteorológicas, câmeras de combate a incêndio, entre outros ativos, 24 horas por dia. O gestor consegue saber, por exemplo, onde está cada equipamento e também orientar a melhor forma de uso para reduzir consumo de combustível e desgaste de componentes.  

Parceria de futuro

Após muitos anos de trabalho e bons resultados no campo, a parceria entre Case IH e São Martinho foi revisada a partir desta Safra 21/22, sem perder o foco nos desafios do presente, mas já olhando para tecnologias e estratégias de negócios que devem marcar a próxima década. As duas companhias assinaram um acordo para, além de testes de máquinas e equipamentos, desenvolverem em conjunto novas máquinas agrícolas e seus sistemas de controle, com base na larga experiência de ambos, em tecnologias habilitadoras que marcam o cenário da Agricultura 4.0 e nos dados gerados pela São Martinho durante as operações em suas usinas, que somam cerca de 350 mil hectares de área de colheita.

Evolução e o NB-IoT

A instalação de um sistema 4G LTE reforça o pioneirismo tecnológico dos participantes do projeto, trazendo soluções efetivas agora, mas já preparado para evolução futura prevista no padrão global. Além da camada de banda larga ativa na Usina Iracema, também está disponível uma camada de tecnologia exclusiva para interligação de sensores, o NB-IoT, que permitirá à usina incrementar seu parque tecnológico com novas soluções.

colhedora de cana

Além da fronteira

Além de conectar máquinas e implementos, o projeto entre Case IH e São Martinho traz inúmeros benefícios sociais para a região de Iracemápolis, que passa a contar com o sinal 4G de internet. O projeto levou conectividade para um total de 10 municípios da região. Mais de 132.000 pessoas passam a ter acesso à internet de qualidade, sendo cerca de 10.100 da zona rural e aproximadamente 122.500 do perímetro urbano.

São mais de 104 mil hectares de áreas rurais dos municípios de Analândia-SP, Araras-SP, Cordeirópolis-SP, Corumbataí-SP, Iracemápolis-SP, Itirapina-SP, Limeira-SP, Piracicaba-SP, Rio Claro-SP e Santa Gertrudes-SP contemplados. Com isso, mais de 2.700 pequenas e médias propriedades e dez grandes fazendas, que trabalham com cana-de-açúcar, pastagem e outras culturas anuais e perenes, foram beneficiadas com o sinal 4G.

+ LEIA MAIS: Case IH vence votação popular do Prêmio Visão Agro na categoria Máquinas Agrícolas

A conectividade não ficou restrita ao campo. Ao todo, 141 rodovias municipais, estaduais e vicinais receberam o sinal, totalizando 534 km de cobertura. Entre as principais vias, podemos destacar as rodovias Washington Luiz e Anhanguera. No âmbito educacional, 85 escolas e mais de 25.000 alunos, da rede pública e privada, também estão conectados.

A conectividade foi estabelecida seguindo os padrões do ConectarAGRO, associação sem fins lucrativos da qual a marca Case IH participa desde sua criação, que conta com o apoio de empresas do agronegócio e de telecomunicações e que tem como objetivo conectar o campo brasileiro de forma efetiva, adotando uma solução aberta, acessível e simples: o 4G, mesma tecnologia global adotada nas cidades, na frequência de 700 MHz.

“O ConectarAGRO promove não apenas a conexão de máquinas, mas também a de coisas e pessoas, por seguir um conceito aberto. Assim, toda a comunidade é beneficiada com a conectividade”, afirma Penha.

Via CNHi Press

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Entre em contato

Respeitamos sua privacidade e não toleramos spam e nunca venderemos, alugaremos ou forneceremos suas informações.