BLOG

Banco CNH Industrial promove iniciativas para alcançar a equidade de gênero

Em um mercado tradicionalmente masculino, o Banco CNH Industrial tem investido em capital humano feminino, por meio de debates e programas de inclusão, com o objetivo de atrair um maior número de mulheres para funções e cargos de mais destaque em suas equipes. O objetivo é reduzir o gap de gênero dentro e fora da empresa.

Com mais de 21 anos de atuação no Brasil,  a instituição tem atualmente cerca de 240 colaboradores, onde 48% são do sexo feminino. As mulheres também ocupam, hoje, 42% dos cargos de liderança e 50% delas são membros do comitê de gestão do Banco.

Banco CNH Industrial

Somente no ano passado, em toda a CNH Industrial, foram realizados treinamentos voltados a programas de coaching para liderança e mentoria feminina, projetos piloto estão em andamento para incentivar o aumento de diversidade nas contratações e um fórum de equidade de gênero.

“A CNH Industrial trabalha a diversidade e a inclusão em todos os ambientes e processos da companhia, e isso se reflete na cultura do Banco CNH Industrial. Entendemos que a diversidade aumenta a criatividade, enriquece as perspectivas da empresa e resulta em inovação e produtividade. Para nós, diferente é quem faz a diferença”, ressalta Rafael Pimenta, Gerente de Recursos Humanos para a América Latina do Banco CNH Industrial.

Em 2020, a CNH Industrial ganhou o Prêmio AB Diversidade no setor Automotivo pelo segundo ano consecutivo. A empresa foi premiada por suas ações transversais para promover a diversidade e inclusão, além da sustentação de iniciativas para equidade de gênero (Premiação é uma parceria da MHD Consultoria com a editora Automotive Business).

+ LEIA MAIS: Maior evento de mulheres do agronegócio da América Latina recebe apoio do Banco CNH Industrial

Os incentivos para o empreendedorismo e a valorização feminina também refletem nas ações sociais do Banco CNH Industrial. Em 2021, três projetos sociais apoiados pela instituição têm esse propósito, reservando parte das vagas para mulheres em situação de vulnerabilidade. Em Minas Gerais, o Fa.Vela oferece letramento digital e o desenvolvimento de habilidades em robótica, empreendedorismo e OIT (“internet das coisas”) para adolescentes de áreas vulneráveis. Em São Paulo, o Arte da Terra oferece oficina de cerâmica para transformar arte em geração de renda. Em parceria com a Aliança Empreendedora, será realizado um curso de empreendedorismo,  por meio do whatsapp, para cerca de 630 pessoas no Brasil.

A gerente de Sustentabilidade da CNH Industrial para a América do Sul, Erika Michalick, explica que com a pandemia muitas famílias que já viviam em condições de pobreza tiveram redução drástica da renda. Por isso, a empresa está atuando em projetos que possibilitem a capacitação para o mercado de trabalho e a formação empreendedora. “Ao qualificar a força de trabalho da mulher contribuimos para melhoria das condições dessas famílias e também promovemos o empoderamento feminino, que é uma mudança na visão que a mulher tem de si mesma, das suas capacidades e habilidades, e do seu contexto”, explica.

Desde 2016, a CNH Industrial na América do Sul iniciou a jornada de Diversidade e, a partir deste ano, tem como estratégia global garantir a evolução das ações e resultados na organização.

Via CNHi

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Entre em contato

Respeitamos sua privacidade e não toleramos spam e nunca venderemos, alugaremos ou forneceremos suas informações.